Lockheed Super Constellation | TAP

Kit Minicraft, escala 1/144, com decais Classic Airliners do Lockheed L-1049G Super Constellation serial 4616, prefixo CS-TLA, batizado de Vasco da Gama, que operou nas cores da TAP – Transportes Aéreos Portugueses entre 08.08.1955 e 31.10.1967.

Inicialmente operado sem radar, recebendo-o apenas em 1961. Foi o último da frota a ter o equipamento instalado. Encomendado novo de fábrica e entregue em 07.1955 junto com o CS-TLB, sem radar e sem tanques nas pontas das asas. Ao ser retirado de uso pela empresa, participou da Guerra de Biafra e, mais tarde, foi preservado em Faro por alguns anos, sendo usado como restaurante, até ser destruído por vândalos em 1999 (vejam mais sobre isso no link ao fim do texto).

A HISTÓRIA DOS CONSTELLATION NA TAP

Em Dezembro de 1953, a primeira administração da nova TAP S.A.R.L, depois da transformação do anterior serviço público designado por Transportes Aéreos Portugueses, apressou-se a promover um estudo visando a remodelação da frota da empresa, com vista a poder oferecer um serviço de transporte aéreo moderno, de qualidade e compatível com as necessidades crescentes da linha de África, onde ainda operava com o velho e obsoleto “Dakota”. A reconversão dos velhos “Skymaster” adquiridos à KLM, foi uma medida transitória, entretanto decidida, enquanto se procediam a esses estudos para a selecção de um avião moderno para o longo curso.

Havia urgentemente que aumentar a capacidade, reduzir os tempos de voo e melhorar a qualidade do serviço. Foi assim, que a TAP encomendou à Lockheed três “Super Constellation L1049G”, também conhecidos na gíria aeronáutica por “Connie’s”, entretanto entregues na sua fábrica de Burbank (Califórnia), em Agosto e Setembro de 1955 (CS-TLA, CS-TLB e CS-TLC). Para a TAP iniciava-se a era dos “Super”, um salto qualitativo importante, já que cada novo avião significava em tonelagem e capacidade de transporte o correspondente a dois “Skymaster” ou quatro “Dakota”.

Após terem efectuado alguns voos de instrução em Lisboa, entraram ao serviço comercial da TAP a 27 de Novembro de 1955 na linha Lisboa – Luanda (que passou de 22 horas de voo para 15) e Lourenço Marques (22 em vez de 31), numa frequência bissemanal. Em Junho de 1958 um L1049H (CS-TLD) foi recebido da Seabord & Western americana, para operar durante um ano. Esta versão, basicamente idêntica ao modelo “G”, possuía a fuselagem da versão cargueira militar modelo 1049F, o chão da cabina era reforçado para utilização de carga e um peso em vazio bastante superior.

A aquisição de dois L1049-G em segunda mão em Maio de 1961 (CS-TLE e CS-TLF) permitiram à TAP adicionar novas rotas e outros destinos a este equipamento. De salientar a particularidade destes aviões virem munidos com radar de tempo, que lhes acrescentou um nariz mais comprido, e tanques suplementares nas pontas das asas (os “tip-tanks” como são vulgarmente conhecidos estes apêndices). O nariz alongado incorporando o radar de tempo foi mais tarde introduzido nos três primeiros aviões da empresa, aumentando a sua segurança e operacionalidade.

Finalmente a 14 de Setembro de 1967 pelas 17:35 locais, chegou a Lisboa proveniente do Rio de Janeiro o último voo do “Super Constellation” na TAP, o CS-TLC, tendo sido de imediato vendidos a um “broker” americano de Miami, a International Aerodyne Incorporated. Assim se fez a história dos Super Constellation na TAP, a “era da hélice” como muitos lhe chamaram, o avião que marcou sem sombra de dúvida uma geração que dificilmente será esquecida.

Na TAP, para os seus pilotos o avião recebeu a alcunha de “rebelde”, pois dificilmente se deixava domar!

Aeronave:Lockheed L-1049G Super Constellation
Operador & Registro: TAP | CS-TLA
Kit: Minicraft
Escala: 1/144
Número Hangar: SR00994

Lockheed Super Constellation | Lufthansa

Lockheed L-1049G Super Constellation, serial 4603, prefixo D-ALEM, que operou nas cores da Lufthansa entre 29.04.1955 e 09.03.1967, quando efetuou seu último voo pela empresa.

Foi sucateado em Hamburgo em 18.04 do mesmo ano, especialmente por questões de segurança relacionados à fadiga em longarinas das asas.

Este é um Constellation importante na história por ter sido a aeronave do primeiro voo transatlântico da Lufthansa, em 08.06.1955, na rota Hamburg-New York, via Dusseldorf e Shannon, que os L-1049G cobriam três vezes por semana. Como a aeronave original não existe mais, outro Connie encontra-se preservado em Munich, na Alemanha com o prefixo D-ALEM (trata-se do F-BHML, ex Air France).

Kit Revell, escala 1/144, com decais originais e pintura (radome).

Aeronave:Lockheed L-1049G Super Constellation
Operador & Registro: Lufthansa
Kit: Revell
Escala: 1/144
Número Hangar: SR00942

Lockheed Super Constellation | Iberia

Lockheed L-1049G Super Constellation serial 4673, prefixo EC-AMP, batizado de Don Juan, que operou nas cores da Iberia – Lineas Aereas de Spaña entre 1957 e 1964. Foi o primeiro Constellation modelo G da Iberia (depois veio o EC-AMQ) e complementava três L-1049E entregues antes, todos novos de fábrica. Foi convertido em cargueiro em 1964 e vendido para a International Aerodyne em 1972 (como N8021). Em 06.1970, foi danificado além da viabilidade econômica de reparo, após um pouso onde o trem de pouso sofreu um colapso, na cidade argentina de La Rioja.

Kit Minicraft, escala 1/144, com decais originais (segunda opção no kit com caixa da TWA). Porém, fiquem atentos: o decal está em tom de amarelo errado (vejam o drawing no próximo post) e não possui indicações de pintura adequadas: há faixa na cor amarela e vermelha nas asas e nas pontas das hélices.

Aeronave: Lockheed L-1049G Super Constellation
Operador & Registro: Iberia | EC-AMP
Kit: Minicraft
Escala: 1/144
Número Hangar: SR01116

Boeing 737-400 | Afriqiya Airways

Este é o Boeing 737-400 modelo 4Z9, encomendado pela Lauda Air e entregue em 07.05.1991. Serial 25147, o 737 de número 2043, este 737-400 operou na Áustria até 2002 com o prefixo OE-LNH, quando foi arrendado para a Blue Panorama (I-BPAC), mas que operou mesmo nas cores da Afriqiya Airways da Líbia, com o mesmo prefixo.

Esteve nestas cores entre 03.04.2002 até data incerta em 18.06.2003. Foi retomado e ficou guardado em Vienna. No mês de 10.2004 foi vendido para a Ukraine International Airlines, com o prefixo UR-GAO, prefixo com o qual a aeronave foi recebida em 04.11.2004 e opera até hoje. Kit 1/144 Minicraft pelo mestre A. Bell.

Aeronave: Boeing 737-400
Operador & Registro: Afriqiya Airways | OE-LNH
Kit: Minicraft
Escala: 1/144
Número Hangar: SR01282

Boeing 777F | Fedex

Boeing 777F, que nada mais é do que um 777-200 na versão cargo, nas cores da Federal Express, FEDEX. Kit Minicraft na escala 1/144 by Osni e decais custom by Rafael Benassi.

O 777F é uma versão para cargas do 777-200 que entrou em serviço em 2008. Contém características do 777-200LR e o 777-300ER, usando do -200LR os reforços estruturais e os motores GE90-110B1, com os tanques extras e o trem de pouso da versão -300ER. Com carga útil de 103 toneladas, a capacidade do 777F, é similar as 112 toneladas do 747-400F, com quase a mesma capacidade de carga útil. O 777F é capaz de exercer operações mais econômicas na faixa de 100 toneladas. Com a mesma capacidade de combustível do 777-300ER, o 777F possui alcance de 9,065 km com a carga máxima. Com isso, é capaz de fazer vôos non-stop sobre o Oceano Pacífico.

Aeronave: Boeing 777F
Operador & Registro: FedEx | N853FD
Kit: Minicraft
Escala: 1/144
Número Hangar: SR00842