Convair CV-990 | Varig

Este é um raro CV-990 Coronado, o mais rápido airliner do mundo, excetuando o supersônico o Concorde, ostentando as cores da Varig.

Kit Sasquatch na 1/144 via DOC. Trata-se de um Convair 990-30A-8. Inicialmente, foi entregue a Varig em 01.03.1963, matriculado de PP-VJE (serial 13). Em 05.67 foi transferido para a Alaska Airlines matriculado como N987AS. No mês de 04.68 foi para a Aerea Ecuador, inicialmente mantendo a mesma matricula e, depois, registrado como N73675. Retornou à Alaska Airlines em 03.69. Em 10.69, foi para a Modern Air, registrado como N5603. Abaixo, rara foto do Convair 990 PP-VJE ainda nos últimos retoques na fábrica em San Diego em meados de 1969 (via Fórum AeroEntusiasta do Marcelo Magalhães).

A Varig operou apenas 3 Aviões Convair 990 Coronado. O PP-VJE foi vendido em 04.67 para a Alaska Airlines, como já vimos, e a dupla PP-VJF e o PP-VJG foram vendidos a Modern Air Transport dos Estados Unidos, o VJF em 01.04.1971 e o VJG em 18.02.1971. O Convair 990, conhecido como Coronado (devido ao nome do lago onde ficava sua fábrica), foi uma versão alongada do Convair 880, tendo aumentado sua capacidade de passageiros de 96 a 121 (dependendo da configuração). Foi produzido entre 1961 e 1963, nesse tempo foram produzidas 37 unidades.

Sua peculiaridade era a maior velocidade comparado a seus concorrentes, o Boeing 707 e o Douglas DC-8. O Convair 990 chegava a uma velocidade máxima de Mach 0.91 (990 km/h) e 920km/h de cruzeiro.

Ficha Técnica:

Aeronave:  Convair CV-990 Coronado
Registro: Varig – PP-VJE
Kit: Sasquach
Escala: 1/144
Número Hangar: SR00954

Caravelle 6R | Cruzeiro

Um clássico Caravelle, modelo 6R, nas primeiras cores da Cruzeiro em 1967. Kit Heller com decais FCM by DOC. Reparem nos motores modificados.

Ficha Técnica:

Aeronave:  Caravelle 6R 
Registro: Cruzeiro – PP-PDX
Kit: Heller
Escala: 1/144
Número Hangar: SR01023

 

Boeing 767-200 | Transbrasil

Kit Hasegawa na escala 1/200 mostrando o Boeing 767-200 nas belíssimas cores da Transbrasil, como recebido em 1982. A empresa foi a primeira operadora na América Latina do Boeing 767-200 e o PT-TAA foi uma das estrelas do salão de Le Bourget na França em 1983. A empresa operou um total de nove aeronaves do modelo 200: PT-TAA, TAB, TAC, TAG, TAH, TAI, TAJ e TAK e o N604TW.

O Boeing 767-200 de prefixo PT-TAA (Serial 22921) voou pela primeira vez em 04.05.1983 como N8277V, assumindo em Junho a matricula N4574M com a qual se apresentou em Le Bourget com pintura completa da Transbrasil, com asas e detalhes (contorno de portas, nome da aeronave, prefixos e logotipo da empresa) em azul médio. Em 23.06.1983 foi entregue com o prefixo PT-TAA e voou até o fim das operações da empresa em 3.12.2001. A aeronave foi abandonada em Brasília e foi vendida como sucata em 2014.

Ficha Técnica:

Aeronave:  Boeing 767-200 
Registro: Transbrasil – PT-TAA
Kit: Hasegawa
Escala: 1/200
Número Hangar: SR00968

Boeing 737-300 | American

Este é o Boeing 737-300 visto nas cores da American Airlines, na escala 1/144 da Minicraft, com decais do kit, montado out of the box. A American Airlinesusou a aeronave por pouco tempo, entre o final dos anos 80 e início dos anos 90. A imagem abaixo mostra o N674AA em Chicago, no mês de abril de 1989. Este 737-300, serial 23252 (o 737 número 1094 em todas as séries), operou depois com a Southwest ainda como N674AA.


Ficha Técnica:

Aeronave:  Boeing 737-300
Registro: American Airlines – N674AA
Kit: Minicraft
Escala: 1/144
Número Hangar: SR00065

Douglas DC-8-33 | Panair

O primeiro jato da Panair do Brasil foi o DC-8-33, recebido em 1961. O primeiro, PP-PDS, foi entregue em 21 de Março de 1961, batizado de “Bandeirante Manuel de Borba Gato”. Com o “pouso forçado” da Panair, este equipamento foi transferido para a Varig em julho de 1965, que assumiu as rotas da Panair. O PP-PDS e o PP-PEA permaneceram com a Varig até outubro de 1975.

Este foi o terceiro DC-8-33, de prefixo PP-PDT, batizado “Bandeirante Brás Cubas”, apesar de ter sido matriculado anteriormente de N820PA pela Pan Am, não foi por ela utilizado e nas cores da empresa brasileira, foi destruído em um acidente durante a decolagem no dia 20 de agosto de 1962 no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. Houve um quarto, PP-PEF, mas este acabou indo para a Delta Air Lines como N8184A. Kit na escala 1/144, Revell Lodela.

Ficha Técnica:

Aeronave:  Douglas DC-8-33
Registro: Panair do Brasil – PT-PDT
Kit: Revell-Lodela
Escala: 1/144
Número Hangar: SR00955