Boeing 737-300 | Webjet

O Boeing 737 é uma família de aeronaves narrowbody bimotor turbofan, desenvolvida e fabricada pela Boeing. Criado para ser um avião com custos de operação mais baixos, o 737 tornou-se uma série com dez variantes, cujas capacidades vão de 85 a 215 passageiros. É o único avião narrowbody (corredor único) da Boeing em produção, nas versões -700, -800 e -900 que será substituída em breve pela sua nova geração, o Boeing 737 MAX, mais eficiente no consumo de combustível e com maior capacidade de passageiros.

Originalmente previsto para 1964, o Boeing 737 fez seu primeiro voo em abril de 1967. Entrou em serviço em fevereiro de 1968, com a Lufthansa. A versão -200, com maior capacidade de passageiros, entrou em serviço em abril de 1968. Na década de 1980, a Boeing lançou as versões -300, -400 e -500, que hoje são conhecidos como série “Classic“. Contavam com mudanças no número de assentos e novos motores turbofan, além de melhorias nas asas.

Na década de 1990, a Boeing lançou a série conhecida hoje como “Next Generation“, com diversas mudanças, incluindo asas redesenhadas, aumento na envergadura, cockpit digitais e novo design do interior. Esta série foi lançada com as versões -600, -700, -800 e -900, variando de 31 a 42 metros de comprimento da fuselagem.

No início dos Anos 80 os engenheiros da Boeing decidiram projetar uma nova versão, usando novos motores da CFM International e outras modificações, que tornam a aeronave mais eficiente. O motor CFM56 que foi escolhido, permitia uma economia de combustível e redução de ruídos para a aeronave, porém, por conta da baixa altura da aeronave, os ventiladores do motor tiveram que ser reduzidos, deixando o motor a frente da asa e movendo os acessórios para as laterais, dando um aspecto achatado na entrada de ar.

A capacidade da primeira aeronave redesenhada, o Boeing 737-300, foi aumentada para 149 passageiros, aumentando a fuselagem em 2,87 metros. A asa teve uma série de mudanças para melhorar a aerodinâmica, incluindo um aumento de 53 centímetros na envergadura. O estabilizador vertical foi redesenhado, foram colocados sistemas eletrônicos no cockpit, e a cabine de passageiros teve melhorias semelhantes as instaladas no Boeing 757. A primeira aeronave da versão -300 fez seu primeiro voo em 24 de fevereiro de 1984.

A Webjet Linhas Aéreas era uma empresa aérea brasileira que operava no conceito low cost low fare (companhia aérea de baixo custo, baixa tarifa). Sua sede estava localizada na cidade do Rio de Janeiro. Iniciou suas operações aéreas em julho de 2005 e deixou de operar em 23 de novembro de 2012, após a aceitação do CADE da compra feita pela Gol Linhas Aéreas, sendo assim demitidos 850 funcionários nos meses seguintes da conclusão da incorporação com a companhia aérea Gol Linhas Aéreas.

Operou ao todo 24 Boeing 737-300 (148 lugares) e 6 unidades do Boeing 737-800 (184 lugares). O modelo, um Minicraft na escala 1/144, representa o PR-WJE, um Boeing 737-33A, Serial 25057, fabricado em 1991 para a  VASP (PP-SOK), que passou ainda pela Transbrasil (PT-TEQ), pela Nordeste (PT-MNJ) e, depois da Webjet, pela Ansett (N706DB), sendo vendido em 2013 para a Boliviana de Aviación (BoA) como CP-2718, onde opera até hoje (06.2018).

Aeronave:  Boeing 737-300
Operador & Registro: Webjet | PR-WJE
Kit: Minicraft
Escala: 1/144
Número Hangar: SR01590

Boeing 737-200 | Aerolineas Argentinas

O Boeing 737-236 prefixo LV-ZSW (serial 23170) voou pela primeira vez em 04.02.1985 e foi entregue para a British Airways como G-BKYL. Em 1999 foi vendido para a Pegasus Aviation e foi parar na Aerolineas Argentinas como LV-ZSW no ano 2000. Operou até 2008, quando foi retirada de uso e armazenada no Aeroparque, onde está até hoje. Em 2003 usou estas cores especiais, com títulos Austral no lado direito, em homenagem ao Club Atlético Boca Junior colors, que ganhou a Copa Europea-Sudamericana naquele ano. O kit é um Airfix na escala 1/144 by A. Bell.

Aeronave: Boeing 737-200
Operador & Registro: Aerolineas Argentinas | LV-ZSW
Kit: Airfix
Escala: 1/144
Número Hangar: SR01607

Boeing 737-200 | Royal Brunei

Kit Airfix 1/144 de um Boeing 737 especial e raro. A Royal Brunei Airlines foi criada em 18.11.74. A empresa comprou dois aviões Boeing 737-200 para começar sua frota e, em 14.04.75, uma das aeronaves inaugurou o Brunei International Airport, decolando para o Singapore Changi Airport.

Esta aeronave era o VR-UEB (Serial 20913), fazendo o primeiro voo da Royal Brunei Airlines. A empresa existe ainda hoje, operando 10 aeronaves (2 A319, 2 A320 e 6 777-200. Há ainda 5 Dreamliners em encomenda e mais 1 A320). Chegou a ter 3 737-200s e os vendeu no início de 1993, passando a operar modelos 757 e 767.

Aeronave: Boeing 737-200
Operador & Registro: Royal Brunei Airlines | VR-EUB
Kit: Airfix
Escala: 1/144
Número Hangar: SR00462

Boeing 737-200 | TAME

Kit Airfix na escala 1/144 do Boeing 737-2V2 prefixo HC-BIG (serial 22607), que foi comprado em 06.1981 pela TAME (Transportes Aereos Militares) do Equador, mas operou por apenas dois anos, acidentando-se em 11.07.1983, quando se aproximava da cidade de Cuenca em tempo claro, com nevoeiro esparso próximo ao solo. A aeronave resvalou o topo de uma colina pouco mais de uma milha antes da pista do aeroporto, caindo e ocasionando a morte de 119 pessoas (8 tripulantes). A investigação concluiu por erro do piloto, que não seria qualificado para o comando. Até hoje, é o maior acidente aéreo da história do Equador.

Aeronave: Boeing 737-200
Operador & Registro: TAME | HC-BIG
Kit: AIrfix
Escala: 1/144
Número Hangar: SR01608

Boeing 737-100 | Lufthansa

Kit do Boeing 737 na versão 100, a primeira deste que é o avião comercial mais produzido do Mundo, com mais de 10.000 unidades desde a versão 100 e 200, passando pelas 300, 400, 500, 600, 700, 800 e 900, além da atual, a MAX.

Como resposta ao Douglas DC-9, a Boeing lançou o Boeing 737-100, uma aeronave para curtas distâncias e para pequenas pistas, complementada depois pelo Boeing 727. A capacidade inicial era de 60 a 85 lugares, mas a Lufthansa pediu para aumentar a capacidade. O primeiro comprador do 737-100 foi a Lufthansa que encomendou 21 aeronaves em fevereiro de 1965. A produção do 737 foi acentuada após a United Airlines encomendar alguns deste modelo para complementar a sua frota que já era composta pelo Boeing 727.

Em Abril de 1965 a United a solicitou uma versão maior do 737, que se tornaria a versão 200. O primeiro 737-100 foi entregue à Lufthansa em 28 de dezembro de 1967 e começou a voar nas rotas comerciais da empresa em 10 de fevereiro de 1968. Com o estrondoso sucesso do Boeing 737-200, a produção do 737-100 foi encerrada e o último modelo foi produzido em 1969 e entregue em novembro do mesmo ano. Este, o D-ABEF foi usado até 1973.

Aeronave: Boeing 737-100
Operador & Registro: Lufthansa | D-ABEF
Kit: Airfix
Escala: 1/144
Número Hangar: SR01589